Image Alt

Os cuidados com o seu chá

Quando falamos em chás, o que mais rápido vem à cabeça é o seu atributo medicinal e os benefícios que trazem para o corpo. Durante muitos séculos, a bebida era consumida com esse intuito e foi por volta do século VII, na China, que descobriram processamentos que acentuavam o caráter degustativo e sensorial dos chás. De lá para cá, a produção só aumentou e as técnicas se aperfeiçoaram.

 

Devemos observar alguns cuidados ao adquirir e experimentar os chás:

1. A Camellia sinensis tem cafeína. Se você possui alguma intolerância a esse alcaloide, em caso de gravidez ou alguma doença, peça orientação ao seu médico antes de tomar chá. No entanto, saiba que você pode controlar a liberação de cafeína durante a hidratação das folhas. Quanto maior a temperatura da infusão e quanto mais longo for o tempo de infusão, mais cafeína é liberada das folhas de chá. Isso faz dos chás brancos, pretos e escuros, as bebidas com maior teor de cafeína do que os verdes e oolongs claros, por exemplo. Uma curiosidade é que a cafeína é um inseticida natural, produzido pela planta como autoproteção. A maior concentração de cafeína está nos brotos, para que esses cresçam fortes e sadios, longe do ataque de insetos e pragas. O terroir também influencia na produção de cafeína pela planta – regiões com maior ataque de insetos geram plantas com mais cafeína.

2. As folhas de chá absorvem umidade, microorganismos, aromas externos e interagem com o oxigênio do ar. Por esse motivo, para manter a integridade do seu chá, abrigue-o adequadamente para que ele conserve as suas características de origem. Guarde em local fresco e arejado. Use latas ou recipientes que bloqueiem a entrada de luz e ar. Feche suas embalagens retirando o máximo de ar de seu interior de modo que fiquem bem apertadinhas. Não os coloque próximos a produtos muito aromáticos como temperos, algumas frutas e comidas, por exemplo.

3. Preste a atenção ao rótulo do seu chá, o prazo de validade e o lote de fabricação. Certifique-se de que o fabricante possui as autorizações da vigilância sanitária para manipular o produto e se seu estabelecimento é formalizado. Ética e transparência são bem-vindos em todos os elos da cadeia e permitem cooperação e crescimento sustentável. Qualquer dúvida, não hesite em procurá-los pelos canais de comunicação disponíveis.

4. Valorize os insumos que foram cultivados de forma justa, de preferência dos sistemas agroecológicos, orgânicos ou de agricultura familiar, métodos que não usam agrotóxicos e cujo manejo é natural. Os produtos não seguem os processos industriais de produção em escala e são muito mais saborosos, saudáveis e nutritivos.

5. Os chás naturais e artesanais são aqueles que utilizam as plantas in natura desidratadas, sem aromatizantes nem conservantes. Os chás aromatizados são aqueles em que foram acrescentados aromas. Prefira os chás aromatizados naturalmente aos que utilizam aromas sintéticos industrializados. Os aromas naturais são essências retiradas de componentes das plantas diretamente e usados para acrescentar sensorialidade ao produto.

6. Conscientize-se da importância da água para a sua bebida. A água representa 98% do chá que você bebe e é responsável por transportar o que está na planta para dentro de você. É o elemento primordial para o chá e um componente bioquímico essencial para a manutenção da vida no planeta. Está presente desde o crescimento da planta até o seu corpo. Certifique-se de que a água que você escolheu é límpida e filtrada. A melhor água para o chá é a de nascentes e poços naturais. Seu pH deve ser neutro (7) para não interferir nos resultados desejados.

Compartilhe:               .

Abrir conversa
Fale com a Sommelier!