Image Alt

O chá e o barro

O chá e o barro

O hábito oriental de tomar chá, com suas particularidades e características próprias, é oriundo de uma cultura milenar que começou por sua função medicinal e depois agregou atributos gastronômicos à bebida.



Popular no Oriente e no Ocidente, o chá vem acompanhado de uma forte tradição em utensílios que foram se desenvolvendo ao longo dos séculos e que tornaram-se marca registrada de determinadas sociedades. Sabemos reconhecer, por exemplo, as diferenças entre o bule de estilo inglês e os conjuntos que fazem parte dos rituais chineses e japoneses; a cerâmica porosa e rústica em relação à translúcida porcelana e, recentemente, a introdução de vidros e polímeros na composição da mesa contemporânea como uma tendência duradoura.

O processo de queima do barro ou argila em diferentes tipos de forno de baixa e alta temperatura é o que definirá os tipos de cerâmica. E, entende-se por essa categoria os produtos em grês, a porcelana, a cerâmica propriamente dita e a terracota. A forma pode ser conseguida por modelagem à mão com a técnica de rolinhos, placas ou bolas de argila de forma escultórica no torno manual ou elétrico. Existem diversos tipos de argilas e ainda se podem adicionar outros elementos para obter maior plasticidade, leveza, coesão e um bom cozimento. 


A cerâmica e o chá

Todos esses processos de fabricação fazem da cerâmica o material preferido usado ao longo dos séculos nos utensílios de chá por preservar muitas de suas características naturais depois de pronta. A argila, matéria-prima da qual é produzida, é resultante da desintegração e decomposição das rochas através do tempo, provocando alterações químicas e físicas que resultam num material fino, maleável e resistente.

Por sua porosidade, ela guarda a memória do chá, tal qual a panela de barro na culinária, por exemplo, que à medida que envelhece,  torna-se cada vez mais especial, transformando-se em um elemento ativo no sabor do alimento. 

O chá num recipiente de cerâmica recebe uma intervenção a mais da natureza que, junto ao calor do copo entre as mãos, o aroma que sobe ao olfato e o toque macio à boca proporciona uma nova dimensão à experiência!

Além disso, a argila é um dos medicamentos mais antigos conhecidos pela humanidade. O filósofo Aristóteles já se referia à argila como um recurso que conserva e trata a saúde. Hipócrates, médico grego considerado o pai da medicina, utilizava e ensinava a seus discípulos o uso medicinal da argila. No antigo Egito, por sua vez, a argila era usada na mumificação e conservação de manuscritos.

Até hoje, além do uso artesanal, a argila também é utilizada para fins estéticos e medicinais por ser composta de alumínio, ferro, magnésio, manganês, silício, sódio e potássio, componentes cujas propriedades trazem inúmeros benefícios à saúde.

Ao beber o chá num copo de cerâmica, instantaneamente são unidos os quatro elementos fundamentais da vida no planeta, trazendo o equilíbrio da conexão com a natureza em sua forma original. Planta, barro, água, aromas vegetais, calor…a simplicidade da vida entre as suas mãos!

Compartilhe
Abrir conversa
Fale com a Sommelier!