Image Alt

Chá é tempo. Tempo é vida.

Chá é tempo. Tempo é vida.

A temperatura da água e o tempo de infusão, ou seja, o tempo em que a planta ficará sendo rehidratada e em que ocorrerá o processo de osmose, são de extrema importância para se ter uma boa bebida.

Não se pode ter pressa ao se preparar o chá, mas também não podemos ser negligentes e esquecermos a infusão por muitos minutos além do tempo recomendável. Veja aqui sugestões de preparo de vários tipos de chás.

Esse rigor é justificável, pois o chá é uma matéria muito delicada e composta de catequinas, que são um tipo de polifenol encontrado em abundância na Camellia sinensis e responsável pela adstringência e sabor amargo semelhante aos taninos. Essas substâncias são grandes aliadas na proteção das plantas e frutos do ataque de animais herbívoros vertebrados e invertebrados nas plantações.

As catequinas são liberados na água mais vagarosamente do que outros componentes do chá, por isso quanto mais tempo a água permanecer em contato com a planta, mais acre lhe parecerá a sua bebida. Daí, muitas pessoas se referirem ao chá como uma bebida de sabor contrativo, que amarga e resseca o paladar.

Mas não só o amargor é provocado pelos taninos e catequinas das plantas. Por ser um elemento antioxidante, eles também fazem um grande bem à saúde, reforçando as paredes arteriais, prevenindo o entupimento das veias, além de reduzirem o colesterol ruim e retardarem o envelhecimento celular.

Você pode controlar a liberação das catequinas e de outras substâncias como a cafeína, por exemplo, a partir do manejo da temperatura da água e do tempo de infusão, sem perder as características gustativas do seu chá, porém isso requer conhecimento sobre o seu chá e paladar.

 

 

Compartilhe
Abrir conversa
Fale com a Sommelier!