Image Alt

Chá, bordado e meditação

Chá, bordado e meditação

 

O trabalho manual é a essência do artesanato e este, por sua vez, é o conceito que melhor ilustra o que é o chá. Por séculos e séculos, os chás são feitos manualmente através de gerações, desde a colheita até o empacotamento. Mesmo com a entrada maciça da indústria, que transformou o chá em commodity mundial, muitos chás são produzidos pelo mundo afora de forma artesanal pelas famílias de agricultores, obedecendo técnicas tradicionais que variam de região para região.

 

É notório que as atividades manuais exercem um efeito psíquico de relaxamento e favorecem a saúde do indivíduo. Ao concentrar-se nos movimentos em busca da perfeição da técnica, o artesão entra em estado de mindfulness, que traduz-se em atenção plena, estado mental de calma e serenidade que propicia a melhor assimilação e organização de conteúdos internos.

 

Uma mente mais focada e concentrada promove a saúde mental, corporal e espiritual, segundo os monges zen budistas que, há séculos atrás, foram os primeiros a adotar o chá em suas práticas diárias de meditação. O simples ato de preparar e servir um chá é um treinamento profundo para a mente se o fizermos com a máxima atenção nos mínimos detalhes.

 

“Beba seu chá devagar e com reverência, como se fosse o eixo no qual toda a Terra gira – lentamente, uniformemente, sem correr para o futuro”, nos ensina o monge vietnamita Thich Nhat Hanh. A aventura diária começa ao escolher os utensílios, limpá-los, esperar a água chegar na temperatura desejada, aguardar a infusão no tempo certo e, por fim, sorver a bebida percebendo as suas nuances sensoriais. Novas percepções da realidade podem se abrir como inspiração e trazer criatividade e autoconhecimento para a sua vida.

Compartilhe
Abrir conversa
Fale com a Sommelier!